quinta-feira, 18 de março de 2010

Amor dos Pais - III - FIM

Continuando...

Finalmente a nova "família" chega ao Brasil, e também conseguem trabalho em uma fazenda, só que aos poucos percebem que o dinheiro que ganham é apenas suficiente para passar o mês pois precisam pagar o alojamento e os mantimentos , onde o preço é estabelecido pelo dono da terra que com o fim da escravidão se vê obrigado a contratar empregados mas não tem interesse em partilhar seus lucros uma vez que não precisava fazer na época da escravidão, então cobra um absurdo pela moradia e vende mantimentos aos empregados.

O menino diante dessa situação não se desanimou, e trabalhou duro durante anos e anos, e com grande sacrifício de todos eles conseguiram comprar sua própria terra.Já haviam se passado 10 anos, e o menino não tinha obtido nenhuma notícia sobre os pais verdadeiros, durante todo esse tempo ele rezava todas as noites por eles. Agora que possuíam sua propria terra eles tinham nas mãos a oportunidade de ganhar dinheiro pelo próprio esforço, o casal já não pensava mais em voltar ao Japão, somente o menino mantinha esse desejo. E a cada nova conquista ele se empenhava ainda mais para conseguir seu objetivo, comprou sua própria terra, construíu seu próprio comércio, e cada vez mais estava próximo de seu objetivo.

Resolvera então ir ao Japão para encontrar seus pais, e assim o fez, não foi nada facil realizar essa busca, pois seus pais que eram indigentes andarilhos, não possuíam endereço e a cada dia estavam em um lugar diferente. O menino agora um homem adulto, procurou em todos os lugares e nada de achar os pais, desesperado começou a pedir informações a qualquer pessoa , até que um morador de rua disse que conheceu um casal muito parecido com a descrição falada pelo menino, mas que já haviam falecidos a um tempo atrás pois após terem entregue seu único filho a um casal , eles perderam as forças para lutar, perderam a garra, perderam de vez as esperanças, acabaram adoecendo pois já não comiam mais e um ano depois vieran a faleceram.
 O morador de rua então mostrou o caminho de onde estava a lápide do casal. Vendo aquilo o menino caiu aos prantos, perdeu todas as forças naquele momento, estava inconformado com tamanha crueldade do destino.Depois disso , ele retornou ao Brasil, passou a beber e a gritar com seus "pais" adotivos, e perdeu toda fortuna que havia conquistado, seus "irmãos" ,filhos legítimos do casal, não entendiam porque ele estava assim, pois eles não sabiam a verdade. Ele não compreendeu que seus pais deram a vida para garantir a vida dele , não compreendeu que o casal cuidou para que ele pudesse viver e chegar onde seus pais queriam que ele chegasse. Não compreendeu esse amor, dos pais legítimos e dos pais adotivos.

O menino chegou a formar uma família, mas viveu amargurado , e morreu devido aos vícios da bebida e do fumo,...

Sou grato a este menino, porque se não fosse ele, meus bisavós não teriam chegado ao Brasil, não teriam os filhos que tiveram, e provavelmente eu não teria essa oportunidade de viver que hoje tenho. Gostaria que essa história fosse diferente, que não houvessem mágoas no coração deste menino. Mas não posso mudar essa história, mas posso mudar o que acontece hoje,que já está mudando, depois dessa história  espero que a maioria de vocês guardem apenas o sentimento de gratidão, pois é o "lado da moeda" o qual não olhamos por orgulho, bobagens e outras coisas da vida que nos tapam a visão para ver a bondade das pessoas, e que o importante é o que elas fazem de bom , já os erros, a gente só deve tentar ajudar a corrigir e superar, nunca condenar ninguém.

Obrigados a todos os leitores deste blog.

Felicidades.
Conselheiro Amoroso.

6 comentários:

  1. Nossa fiquei chocada com esse final. Me surpreendeu.
    O ser humano às vezes se concentra tanto em um único objetivo. Que esqueçe as oportunidades que a vida oferece. E quando quando não consegue alcançar vem a frustação. Um tanto comum acontecer isso.

    Agora me conta uma coisa. Histórioa verídica essa???

    Beijo moço.

    Estefani

    ResponderExcluir
  2. Olá Estefani,

    Obrigado por postar!

    Sim, a história se baseia em fatos reais de meus antepassados, os detalhes foram criados por mim, porém esse menino existiu e meus bisavós vieram com este filho-adotivo para cá.

    Hoje os descendentes deste menino já não possuem mais contato com a família toda, mas sei que estão por ai, e o que temos em comum é essa história e o sobrenome que carregamos, meu avó foi o primeiro filho legítimo, do casal.

    Felicidades.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado, fico feliz que tenha gostado!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Esse post seu fico perfeito eu começei a ler pelo ultimo me encantei de tal forma que não conseguiamais parar de ler, é um linda historia tristi sim mais linda, mostrando a verdadeira batalha pela vida e como é importante acreditar no que a gente quer, e lutar por aqui.

    ResponderExcluir
  5. lindo lindo ...adoreiii

    ResponderExcluir